• Marcelo

Sons do plasma em Júpiter


Crédito do vídeo: NASA/JPL-Caltech/SwRI/Univ. of Iowa

25 de maio de 2017, a NASA realizou teleconferência para divulgar para a imprensa e discutir os primeiros resultados da missão JUNO, em órbita de Júpiter, com a divulgação de diversos estudos.

Aqui destacamos um deles, que é a captação de sinais eletromagnéticos oriundos do plasma da ionosfera do planeta.

No vídeo, temos um espectrograma de frequência (eixo vertical) versus tempo (eixo horizontal)

Os resultados evidenciam uma densidade crescente do plasma à medida em que a Juno mergulha em direção à ionosfera de Júpiter (durante a sua passagem em 02 de fevereiro de 2017).

CODIFICAÇÃO DO SINAL:

A intensidade, ou amplitude, das ondas é exibida com base na escala de cores mostrada à direita.

As frequências captadas nestas emissões são da faixa de 150 kHz, inaudíveis para o ser humano. Por isso, os esses sinais foram convertidos para a faixa de áudio do ouvido humano. Assim, a velocidade de reprodução foi desacelerada por um fator de cerca de 60.

Os tons momentâneos e quase puros seguem uma escala relacionada à densidade eletrônica e provavelmente estão associados a uma interação entre a nave espacial Juno com as partículas carregadas na ionosfera de Júpiter.

A fonte exata destes tons discretos está sendo investigada atualmente.

Tradução livre a partir de texto da NASA / JPL-Caltech / SwRI / Univ. De Iowa

Neste link, detalhes dos instrumentos da sonda JUNO.

#JUNO #NASA #Júpiter #Ionosfera #Radioastronomia

4 visualizações

Salvador - Bahia - Brazil

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey

© 2016 por Marcelo. Orgulhosamente criado com Wix.com